[Resenha] A Seleção - Kiera Cass

14 de fev de 2016

Título: A Seleção
Autora: Kiera Cass
Lançamento: 2012
Páginas: 368
Editora: Seguinte

Sinopse:

“Para trinta e cinco garotas, A Seleção é a chance de uma vida. É a oportunidade de ser alçada a um mundo de vestidos deslumbrantes e joias valiosas. De morar em um palácio, conquistar o coração do belo príncipe Maxon e um dia ser a rainha. Para America Singer, no entanto, estar entre as selecionadas é um pesadelo. Significa deixar para trás o rapaz que ama, abandonar sua família e seu ar para entrar em uma disputa ferrenha por uma coroa que ela não quer e viver em um palácio sob ameaça constante de ataques rebeldes. Então America conhece pessoalmente o príncipe e percebe que a vida com que sempre sonhou talvez não seja nada comparada ao futuro que nunca tinha ousado imaginar. ”

Antes de falarmos sobre o livro, vamos entender um pouco do mundo onde a história é contada.
Depois da Quarta Guerra Mundial, o mundo está um caos. Nessa nova fase pós-guerra é criado um país chamado Iléa, onde antes era os Estados Unidos. A forma de governo está totalmente diferente. Agora a população é separada por casta, e cada uma delas tem sua função.
São ao todo oito castas. A realeza pertence a casta Um. As celebridades, políticos, professores etc, são Dois ou Três. Eles tem uma vida boa. Os fazendeiros, corretores de imóveis, mestres de obra são da Quatro. America Singer, a personagem principal, pertence a casta Cinco, eles são os artistas, músicos, cantores e dançarinos. Os Seis são as
pessoas que servem os outros, governantas, serventes, cozinheiros. A situação financeira da casta dos Cinco é bem precária. A comida é contada e o dinheiro é separado estritamente para o necessário. Se a vida de quem é um Cinco já é ruim, imagine para os Seis, Sete e Oito – que são a maioria da população.

Quando chega a idade do príncipe se casar, A Seleção começa. Todas as meninas que estejam na idade para participar, tem a oportunidade de ser uma das 35 escolhidas que passarão a viver no palácio, convivendo com a família real até que, por um processo de eliminação, o príncipe escolha uma para ser sua princesa.

America Singer nunca se interessou em participar dessa Seleção. Apesar dos problemas que sua família enfrenta, ela gosta da vida que tem. Como as leis são extremante rígidas, ela namora escondido a dois anos Aspen Leger, ele é um Seis, portanto sua família nunca aceitaria que ela se casasse com ele pois segundo as leis, ela deixaria de ser uma Cinco para pertencer a casta do marido.

Aspen é um jovem que dá o sangue para cuidar da família. Com a morte de seu pai ele passou a ser o provedor da casa e deixa de comer muitas vezes para que sua mãe e irmãs se alimentem.
Como todas as meninas, America recebe a carta com o formulário para participar da Seleção. A mãe da America insiste pra que ela faça isso pela família, já que enquanto as meninas selecionadas estiverem na competição, suas famílias recebem –digamos assim- um salário.Sem contar que quem chegar a fase onde restem apenas 10 meninas passa diretamente para a Elite, o que mudaria para sempre a vida da America e da família dela.

“Suspirei e voltei a ficha de inscrição. Tudo aquilo me dava a senseção de que nem passava pela cabeça da minha família que eu tinha vontade própria. Isso me chateava, mas eu sabia que não ia poder deixar isso claro no futuro. Vontade era um luxo que não podíamos ter. Éramos movidos a base de necessidades.”

America não quer de jeito nenhum participar disso. Embora a vida dela não seja das melhores, ela é feliz. Ama a sua família, ama Aspen e não pretende deixar isso de lado. Sem contar que ela não gosta do príncipe. Em um dos encontros escondidos dos dois, Aspen convence America a pelo menos tentar. Ela preenche o formulário e como recompensa sua mãe permite que ela fique com uma parte do dinheiro que ganha trabalhando.

Faltando alguns dias para sair os nomes das meninas selecionadas, America prepara um jantar para Aspen na casinha da árvore onde eles se encontram. Como Aspen quase sempre está com fome, ela faz isso como um gesto de carinho, mas a reação dele é totalmente o oposto do que ela imaginava.Como ele não aceita não poder mimar sua namorada, dar o que ela precisa, ele termina com ela dizendo que ela merece algo melhor.

Eu confesso que fiquei muito brava quando cheguei nessa parte. Fiquei pensando – Como assim ele termina um relacionamento de dois anos, com a alguém que o ama de verdade por simplesmente ter menos que ela? – Sei que para muitas pessoas essa situação é difícil mas mesmo assim, fiquei muito brava.

Continuando a história, depois de alguns dias ela é convocada para A Seleção. Ela vai embora sem se despedir e magoada com Aspen.
No palácio, America conhece Maxon, o príncipe. Por não querer fazer parte daquilo, ela não tenta impressionar ninguém. Simplesmente age como sempre agiu.
O tempo vai passando, America e Maxon vão se conhecendo e ela percebe que havia construído uma imagem dele totalmente errada com base apenas no que via na TV.

Não me atrevo a contar mais detalhes por que é nessa parte onde conflitos são travados, escolhas são feitas e destinos selados.
Só posso dizer que embora tenha ficado brava com o Aspen pela atitude dele, eu fiquei dividida entre ele e o Maxon. Os dois são completamente diferentes. 

A Seleção é o primeiro livro da trilogia da Kiera Cass. É uma história envolvente de leitura fácil, e que promete não desapontar. Recomendo á todos!


0 Comments:

Postar um comentário