[Resenha] Um Homem de Sorte - Nicholas Sparks

18 de fev de 2016




Sinopse:

“Amar não significa estar junto, mas sim querer ver a pessoa feliz, mesmo que isso custe a sua felicidade. ”

“Logan é um jovem que esteve no Iraque com as forças dos Estados Unidos. Em um dia de treinamento ele encontra, no meio do deserto, uma foto de uma garota loira e linda. De início ele coloca aquela foto no mural para que o dono a encontre novamente. Mas passa algum tempo e ninguém a tira de lá, então, ele resolve tirá-la de lá e guardá-la com ele. Após sobreviver a vários atentados e bombas e após vários jogos ganhos, Victor, seu amigo e também fuzileiro, tenta convencê-lo de que essa sorte sem tamanho tem vindo daquela foto. Ele era um homem de sorte graças àquela garota, graças àquela foto. "

Diferente dos outros livros dele, eu tive contato com essa história pela primeira vez através do filme que foi lançado em 2012 e interpretado por Zac Efron e Taylor Schilling. Quando eu assisti ao filme eu simplesmente amei. Não preciso nem mencionar que quando me dei conta de que era inspirado em uma obra do Nicholas Sparks eu, literalmente, surtei. Me lembro que fiz de tudo para comprar o livro e acabei ganhando de presente de uma pessoa muito querida.


O livro conta a história de Logan Tibault , um fuzileiro naval que está em uma missão no Iraque. É aí que sua história começa.

 “No fim de uma de suas corridas, quando já avistava as tendas, começou a diminuir o ritmo. Nessa hora, o sol já começava a nascer no horizonte, espalhando seus raios dourados pela paisagem árida. Recuperava o fôlego com as mãos na cintura, quando viu o brilho pálido de uma fotografia, meio enterrada na areia. Parou para pegá-la e percebeu que a plastificação era barata, mas bem feita, provavelmente para protege-la das intempéries. Tirou o pó para ver a imagem com mais nitidez e foi então que a viu pela primeira vez. ” 

O primeiro instinto que ele tem em relação a foto, é de jogá-la fora. Mas acaba pensando que quem a perdeu, talvez a queira de volta. Ele deixa a foto com uma mensagem no quadro de avisos na entrado do centro de informática, mas os dias vão passando e ninguém parece ligar para a foto, então ele fica com ela.

No pelotão de Logan, eles jogavam pôquer nas horas vagas, e muitos homens que estavam ali já haviam perdido muito dinheiro. Logan não jogava pois quando jogou pela primeira vez foi humilhado, então mantinha distância. Mas no dia em que ele decidiu ficar com a foto, seu melhor amigo no pelotão, Victor, o convidou para participar do jogo. Logan aceitou pensando consigo mesmo que só jogaria por meia hora.

As horas foram passando, os jogadores iniciais foram substituídos e quando anoiteceu, ele havia ganhado o equivalente a seis meses de salário. Quando estava para sair do jogo, ele percebeu que a fotografia esteve com ele todo esse tempo. Ele conversa sobre isso com Victor. 

“ – Isso é um sinal. Ela é o seu amuleto da sorte. Olha só a camiseta dela.
  –  Ela foi mesmo esta noite.
 –  Não foi só hoje à noite. Você achou essa fotografia por um motivo. Ninguém deu falta dela também por um motivo. Hoje resolveu pegá-la por um motivo. Ela estava destinada a você. ”

 Quando ele é mandado para casa, decide ir atrás dessa mulher da fotografia. Ele vai até Hampton e lá a encontra. Seu nome é Elizabeth Green. Ela é uma mulher bonita com quase trinta anos. Ela tem um filho pequeno chamado Ben. A relação entre ela e Clayton, pai de Ben, é complicada. Ela se envolveu com ele quando era jovem e acabou engravidando. O tempo foi mostrando que ele não era o homem que ela julgava conhecer. Eles tem a guarda compartilhado do menino.

É nesse cenário que Logan Tibault aparece. Ele não conta a Beth o real motivo de ter aparecido por que quer conhecer a mulher que o salvou, então começa a trabalhar para avó de Beth, que gosta muito de Logan. Claro que ele não esperava se apaixonar por ela, mas quem é que disse que o amor é algo que se controle.
Para aqueles que ainda não leram e nem assistiram, insisto para que vocês se permitam conhecer um pouco mais dessa história.






12 comentários :

  1. Dos livros e filmes do Nicholas Sparks, achei esse bem diferente. Gostei da maneira como ele tratou do tema destino no livro, e o casal ficou muito bom!

    ResponderExcluir
  2. Com certeza. E se tratando de uma obra do Nicholas, isso sem sombras de dúvidas foi uma grande surpresa.

    ResponderExcluir
  3. Adoro o Sparks e gostei muito da resenha.
    Parabéns pelo blog!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada. Fico feliz que tenha gostado!

      Excluir
  4. Olá Priscila!
    indiquei seu blog ao prêmio Dardos Bloggers! Veja lá:
    http://amo-os-livros.blogspot.com.br/2016/03/premio-dardos-bloggers.html

    bjs

    ResponderExcluir
  5. Olá!

    Indiquei seu blog para o Prêmio Dardos Blogger, confere lá!
    http://booksimpressions.blogspot.com.br/2016/03/indicacao-premio-dardos-bloggers.html

    ResponderExcluir
  6. Dos livros de Sparks eu só li Porto Seguro. Lembro de ter sido uma leitura fluida e dinâmica, mas não muito dentro do meu estilo. Seu layout é muito bonito! Sucesso.
    belblioteca.blogspot.com

    ResponderExcluir
  7. Já li o livro e vi o filme! Simplesmente amo os filmes adaptados do Nicholas Sparks, choro em todos haha.

    Beijos,
    http://www.gemeasescritoras.com/

    ResponderExcluir
  8. Livro do titio Nick pra mim já é obrigatório ler
    hehehehehehehehe
    Ele é sem dúvida meu autor preferido!
    Esse, pra variar só um pouco, eu amei!
    Gostei mt da história, de como ele desenvolveu td!
    E o filme n ficou atrás, Zac Efron arrasou (eu tiete)

    Adorei a resenha!

    Bjooos
    muitospedacinhosdemim.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O livro é lindo mesmo.
      Quando eu assisti o filme eu me assustei com o Zac por que até então, eu só tinha visto ele atuando em High School Musical. Aí ele chega e arrebenta nesse filme!

      Acho que ele interpretou certinho o personagem do livro. Tenho esse filme e livro bem guardadinhos comigo.

      Excluir