[Resenha] Deadfall: A Caçada - Anna Carey

29 de mai de 2016


Sinopse:

“Há uma semana a garota acordou sobre os trilhos de Los Angeles sem se lembrar quem ela é. E descobriu que faz parte de um jogo. Mas a única coisa de que tem certeza é que estão tentando matá-la. Depois de ter sido traída por seu único amigo, ela foge para Nova York com um garoto que diz conhecê-la. Mas será que pode confiar nele? O que adianta encontrar os outros? Quem são essas pessoas? À medida que a perseguição esquenta, ela vai aos poucos recuperando a memória. Porém, seu passado não pode salvá-la, e um só movimento errado pode acabar com este jogo.

   Se você já ainda não leu o primeiro livro Blackbird A Fuga, pare a leitura.

  Vocês se lembram do final incrível do primeiro livro não é mesmo? Sunny descobre muitas coisas importantes como o nome da empresa responsável por tudo o que está acontecendo com ela. Agora que ela tem algo concreto em mãos volta para casa para contar a Ben sobre suas descobertas, mas ao invés de encontrar um aliado o que acontece é bem diferente. Ela vê no notebook dele arquivos iguais aos que ela encontrou e percebe que esse tempo todo estava sendo enganada pela única pessoa em quem podia confiar. Pela pessoa que ela gostava.


   Depois disso ela vai para estação com o fim de sair da cidade e acaba encontrando o menino que sempre aparecia em suas lembranças. Ele se chama Rafe.

   Desde as primeiras páginas eles não tem folga. A caçada continua e eles estão dispostos a colocar um fim nisso de uma vez por todas.

"Até onde você sabe, o jogo só acaba quando você morre."

 A memória de Rafe já voltou completamente e embora Sunny saiba que ele está na mesma situação que ela, é estranho estar com uma pessoa que parece saber muito de você enquanto você não faz ideia de quem ela realmente seja.

   O que eles têm em mente para derrubar essa organização é encontrar o máximo de alvos antes dos caçadores, assim, eles podem reunir informações e começar a agir.

   Assim que chegam em Nova York, em meio as perseguições que já estamos habituados a ver nessa história, Ben volta a ter um papel importante no desfecho, assim temos um triângulo amoroso que embora seja importante, não é o foco do livro.

   Acredito que não havia necessidade de dois livros para essa história. O primeiro livro me tirou o fôlego, eu lia e não conseguia guardar o que estava sentindo só para mim e falava dele para todas as pessoas. Finalmente fui ler a continuação mas fiquei desapontada. Temos um encerramento da história, mas não tão bom quanto eu esperava, acho que a autora poderia ter explorado um pouco mais a história. De qualquer forma não tem nem comparação com o primeiro.

   Mas ainda acho que vale a pena ser lido pela emoção que ele proporciona e porque convenhamos, é uma história diferente – pessoas sendo caçadas por outras pessoas?

   Se alguém aqui já leu os dois livros, deixem nos comentários o que vocês acharam, e para aqueles que ainda não leram nenhum, essa é somente uma opinião entre tantas outras. Espero que vocês leiam e formem a opinião de vocês, já que encontrei muitas pessoas que adoraram o final do livro. Até a próxima!


4 comentários :

  1. Oiii Priscila

    Li a resenha bem "por cima" pois ainda tenho o primeiro livro pendente... Acho a proposta da autora bem interessante e apesar das falhas que apresenta, ainda assim quero muito ler

    Beijos

    naprateleiradealice.blogspot.com.ar

    ResponderExcluir
  2. Olá! Não conhecia essa série, mas fiquei interessada pela sua resenha e a premissa. A capa é linda, então com certeza darei uma chance!

    http://www.leitorasvorazes.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Não vou nem ler a resenha porque eu quero muito o primeiro. Acho essas capas demais!

    ResponderExcluir