Um Gato de Rua Chamado Bob - James Bowen

19 de jul de 2016

Nome do livro: Um Gato de Rua Chamado Bob
Autor: James Bowen
Editora: Novo Conceito
Páginas: 234
Lançamento: 2013

Sinopse:
“Quando James Bowen encontrou um gato ferido, enrolado no corredor de seu alojamento, ele não tinha ideia do quanto sua vida estava prestes a mudar. Bowen vivia nas ruas de Londres, lutando contra a dependência química de heroína, e a última coisa de que ele precisava era de um animal de estimação. No entanto, ele ajudou aquele inteligente gato de rua, a quem batizou de Bob (porque tinha acabado de assistir a Twin Peaks). Depois de cuidar do gatinho e trazer-lhe a saúde de volta, James Bowen mandou-o embora imaginando que nunca mais o veria. Mas Bob tinha outras ideias. Logo os dois tornaram-se inseparáveis, e suas aventuras divertidas — e, algumas vezes, perigosas — iriam transformar suas vidas e curar, lentamente, as cicatrizes que cada um dos dois trazia de seus passados conturbados. Um Gato de Rua Chamado Bob é uma história comovente e edificante que toca o coração de quem a lê. ”


   Enquanto eu estava no facebook me deparei com uma postagem na página da Editora Novo Conceito. Ela dizia assim: Saiu o trailer do filme “Um Gato de Rua Chamado Bob. ”. Logo eu pensei, deve ter um livro. Eu gostei muito do trailer e fui em busca da obra para iniciar minha leitura imediatamente. Até então eu só havia lido um livro que tinha como personagem um bichinho, e por se tratar de uma história real, pensei, porque não?

   No livro vamos conhecer um pouco sobre a vida de James e sobre as coisas que o levaram a atual situação exposta no começo do livro. Eu me lembro que mudei de casa alguma vezes durante minha infância e que isso implicava mudar de escola. Sei bem como isso pode ser difícil de digerir para uma criança. Mas graças a Deus, tive sorte em se tratando desse assunto. Por outro lado, James não teve a mesma sorte. Onde quer que ele estivesse, com as constantes mudanças da mãe, ele sempre sofria por não conseguir fazer amizade e por não se adaptar. E como se não bastasse, ainda tinha de lidar com a separação dos pais. Isso tudo contribuiu para que ele tomasse um caminho um tanto perigoso, que acabou levando-o direto para o mundo das drogas.

“Mostre-me a criança de 7 anos e eu lhe mostrarei o homem, dizem. Não estou bem certo do que alguém teria visto em meu futuro quando eu tinha 7 anos, mas certamente poderia ter adivinhado o que estava por vir quando eu tinha 17 anos. Eu havia tomado o caminho da destruição. ”

   Quando estava perto de completar 18 anos, ele decidiu que iria voltar para Londres. Mal sabia ele que esse, seria o começo do que ele chamou de “espiral descendente. ” O plano era que ele ficaria por lá por seis meses, e se tratando de um jovem na idade dele, isso é totalmente aceitável. Muitas coisas aconteceram e o plano foi por água abaixo. Quando se deu conta, havia perdido seu passaporte e estava vivendo nas ruas.

“Viver nas ruas de Londres desnuda sua dignidade, sua identidade – sua totalidade, de fato. O pior de tudo, desnuda a opinião das pessoas a seu respeito. Elas veem que você está vivendo nas ruas e o tratam como uma não pessoa. Não querem ter nada a ver com você. Em pouco tempo você passa a não ter sequer um amigo de verdade no mundo. ”

   Depois de anos vivendo nas ruas, ele começa a participar de um programa de reabilitação. Agora ele tem um lugar para morar e faz visitas quinzenais para receber medicação e ver se tudo está indo bem. Um dia, ao voltar para casa, ele encontrou um gato no térreo do prédio.

   Ele sempre teve queda por gatos, mas resistiu a vontade de pegar aquele laranjinha para ele, pois pensava que ele pertencia a alguém de um dos apartamentos. Passado um tempo o gato ainda continuava lá. Até que ele decidiu bater na porta do apartamento em que o gato ficava e dizer que não era certo que deixassem o gato para o lado de fora. Para surpresa dele, o gato não pertencia a ninguém ali, então ele passou a alimentá-lo e a cuidar dele, já que ele não estava bem de saúde. Ele passou a chama-lo de Bob.

   O que ele achava que terminaria logo, já que pensava que assim que Bob estivesse melhor ele voltaria para as ruas por livre e espontânea vontade, tornou-se uma bela amizade.

   James não tinha trabalho de carteira assinada. Ele tinha que se virar para pagar as contas e ainda se alimentar, mesmo que de forma precária. Ele trabalhava tocando nas ruas, e levava várias horas para conseguir 20 libras.

   Ele sempre deixava Bob em casa quando saia para trabalhar, até que um dia, enquanto tentava fazer com que o gato fosse embora, Bob passou a segui-lo.  James percebeu que não adiantava lutar contra ele. Aquele gato tinha personalidade e sabia o que queria.

   Em todos os anos que ele viveu naquela parte de Londres, e nos lugares onde ele sempre tocava, ele nunca fora notado. Ele era invisível. Mas enquanto caminhava pelas ruas, com o gato em seus ombros, percebeu que as pessoas pela primeira vez o notaram. Quer dizer, notaram Bob.

   A partir daí as coisas começaram a mudar drasticamente. Na primeira vez em que Bob esteve com ele enquanto tocava, ele percebeu que as pessoas paravam para admirar o gato e tirar foto dele. O que mais o surpreendeu, é que naquele dia ele conseguira ganhar 63,77 libras.


   O livro segue contando os altos e baixos da vida desses dois carinhas. James pela primeira vez sentiu que era responsável por alguém. Que um ser vivo dependia dele. Estava claro a mudança que esse gato estava fazendo na vida dele.

   O que eu mais gostei nesse livro é que enquanto eu lia, parecia que eu estava sentada com James tomando chá enquanto ele contava a história da vida dele. Foi muito legal. O livro é muito bem escrito e a edição arrasou. Terminei a leitura muito rápido, e apesar de não ter o costume de ler esse tipo de livro, não tenho do que reclamar.

   Bob acabou se tornando famoso, e quem quiser saber mais sobre ele e do porque ele é tão diferente dos demais gatos, leia o livro.

   Confiram o trailer do filme que tem como participação o próprio Bob.





12 comentários :

  1. Oi! Eu tenho esse livro em casa mas nunca li. Eu tinha visto uma reportagem sobre o Bob e fiquei bem curiosa. Gostei bastante da sua resenha. Me deu vontade de tirar o livro da estante!

    bjs

    Thaís

    Uma Conversa Sobre Livros

    ResponderExcluir
  2. ooi!
    eu vejo muita gente falando desses livros e sinceramente eu acho que iria amar, adoro gatos (já tive uns 200) e o gênero me chama muita atenção!
    bjs xxx
    lendocomela.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Micaela, eu gosto de gatos também. Leia sim, acho que você vai gostar.

      Excluir
  3. Oi Priscila! Não conhecia o livro, mas logo de cara fiquei encantada com a capa! A história parece ser muito bonita! Adorei o trailer!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Michele, a história é bem bonita, vale a pena dar uma conferida viu. Estou ansiosa pelo filme.

      Excluir
  4. Oi, Pri!
    Confesso que não tenho muita vontade de ler esse livro, mas eu curti muito o trailer e estou ansiosa pelo filme.
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  5. Olá, Priscila.
    Confesso que o livro não me chama tanto a atenção, apesar de possui um enredo bem bonito. Essa questão da cumplicidade entre o homem e um animal é algo belo.

    Desbravador de Mundos - Participe do top comentarista de julho. Serão quatro livros e dois vencedores!

    ResponderExcluir
  6. Oi, Pri...
    Esse é um livro que não me conquista em nada, e olha que gosto de gatinhos rs.
    Mas conheço muita gente que amou.
    Beijo

    Te Conto Poesia ♥

    ResponderExcluir
  7. Só de olhar essa capa já fico completamente encantada! Acho essas histórias lindas e super bem escritas, não é a toa que tudo é bem real!! Amo usn gatinhos que moram nem bueiro perto do meu apartamento e sempre quando saio vejo eles todos reunidinhos formando a visão mais linda do meu dia, e sei bem como eles transmitem muito amor <3

    Beijo <3
    www.leitorasvorazes.com.br

    ResponderExcluir
  8. Oi! Eu gostei muito deste livro, sou apaixonada por gatos e a relação do Bobo e do dono dele me comoveu.

    Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
  9. Adorei o livro já quero ler!
    www.larivalzacchi.com

    ResponderExcluir
  10. Olá, Priscila.
    Eu amo gatos e comprei esse livro logo que lançou. Mas emprestei para uma amiga e ela não gostou muito e depois também fui lendo algumas resenhas meio desanimadoras e no fim das contas ficou lá na minha estante até a semana passada em que troquei ele no sebo. Não sabia sobre o filme.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir